Os alunos puderam desenvolver competências específicas e técnicas do profissional de educação física, além de outras competências socioemocionais.

12ª edição do Circo Max Athayde cumpre missão de educar e divertir

Projeto de Educação Física da UniMAX reuniu alunos de diversos semestres do curso em mais uma tradicional apresentação

Na última sexta-feira, 24 de maio, aconteceu a 12ª edição do Circo Max Athayde, realizada no auditório do Centro Universitário Max Planck (UniMAX) pelos alunos e docentes do curso de Educação Física.

Nesta edição, o circo trouxe como tema as Olimpíadas, ganhando o nome de Circo Olímpico, e contou com a participação dos alunos do primeiro, terceiro, quinto e sétimo semestres. Além da participação do grupo Entre Palcos, ex-alunos e dos professores de Educação Física Rodrigo Hirai, Maurício Maia, Guilherme Bérgamo e sua filha e André Matos e sua filha, que abrilhantaram o espetáculo e inspiraram os alunos.

A coordenação ficou sob a responsabilidade dos docentes do curso de Educação Física da UniMAX, professores Ana Lúcia Brolo e André Matos. “Essa edição contou com muitas apresentações, coreografias, palhaços, mágico, equilibristas, acrobacias, capoeira e ginástica de trampolim, além da equipe da organização e os personagens que deram vida ao roteiro”, ressaltou Ana.

O Circo Max Athayde é projeto sócio cultural cujo objetivo é inserir o aluno em ações que garantam seu desenvolvimento acadêmico e pessoal por meio de apresentações circenses. “Os alunos são desafiados a desenvolver as competências específicas e técnicas do profissional de educação física, além de outras competências socioemocionais, como liderança, trabalho em equipe, empatia, resolução de problemas, mediação de conflitos, autoconfiança e outras”, explicou o gestor do curso de Educação Física da UniMAX, professor Ricardo Stochi.

“Os alunos estavam muito engajados em todas as etapas do projeto e isso pode ser visto no resultado final: a apresentação do nosso espetáculo”, completou a docente Ana.

O auditório da UniMAX ficou repleto de convidados, com destaque para a presença das crianças da Casa da Providência, cuja missão é acompanhar famílias por meio de projetos socioeducativos e assistenciais que visam acolher, proteger, educar e socializar, inserindo-as na comunidade e na escola com qualidade de vida.

O Circo Max Athayde mostrou, mais uma vez, que a arte e a educação caminham juntas.

Pular para o conteúdo