A imagem mostra a jabota Maria e seu novo casco 3D

Casco 3D inédito de jabuti atendida na UniFAJ ganha destaque nacional

O caso da jabota (fêmea do jabuti) Maria, que recebeu um novo casco 3D, ganhou destaque nas TVs Globo, SBT e Gazeta. Além de estar entre as notícias mais lidas no G1, foi publicada pelo site da TV Cultura e pela A Cidade ON. A reportagem da TV Record também gravou com os envolvidos na ação. O material ainda vai ao ar. A prótese é a primeira do mundo a ser feita com auxílio de tomografia computadorizada e impressão 3D. Todo o desenvolvimento foi realizado na UniFAJ em Jaguariúna.

Confiras os vídeos das reportagens:

Globo: Vida nova para jabuti atingido por incêndio | Jornal da EPTV – 2ª Edição – Campinas/Piracicaba

Globo: Jabuti recebe novo casco construído por veterinários após incêndio em Jaguariúna | Bom dia, Cidade – Campinas/Piracicaba

SBT: Tecnologia ajuda a salvar e recuperar animais | VTV da Gente

 

Leia também os textos:

Globo: Jabuti resgatada de incêndio ganha casco novo feito em impressora 3D em Jaguariúna|G1 Campinas e região

TV Cultura: Jabuti que sobreviveu a incêndio ganha casco novo feito em impressora 3D

A Cidade On: Jabuti atingido por incêndio recebe carapaça construída por pesquisadores de Jaguariúna

BAND: Jabuti que ficou ferido em incêndio ganha prótese 3D do casco

 

Saiba mais sobre o casco 3D

Após ser vítima de um incêndio e perder seu casco natural, a jabota Maria recebeu um novo feito em impressora 3D, considerado inédito por sua tecnologia avançada.

Na ocasião do incêndio (novembro), além do casco, o animal também sofreu queimaduras nas patas traseiras e dianteiras, olhos e rabo.

Todo o processo contou com a parceria entre o Grupo UniEduK e o alumni Alex de Alcântara, médico-veterinário formado pela UniFAJ, além do apoio do curso de Medicina Veterinária e Engenharia.

No início do processo, o Dr. Alex utilizou o tomógrafo do Hospital Veterinário da UniFAJ em Jaguariúna. O mesmo equipamento pode ser encontrado no Hospital Veterinário da UniMAX em Indaiatuba.

Num segundo momento, a tomografia computadorizada serviu de base para a impressão do casco em 3D feita no Laboratório de Processos de Fabricação da UniFAJ.

Como casco perdeu toda queratina e já não servia mais para a proteção do animal, a prótese foi feita com materiais biodegradáveis a fim de proporcionar ao animal segurança e bem-estar novamente.

“O material se chama ‘PLA’ – ácido polilático. É um plástico biodegradável feito através do amido de milho ou cana-de-açúcar”, contam os envolvidos no processo.

Além da tomografia e a impressão do casco em 3D, a UniFAJ também sediou a cirurgia de implantação do novo casco. O procedimento foi feito pelo Dr. Alex no Hospital Veterinário de Jaguariúna.

O médico-veterinário contou com apoio do professor Geraldo Delgado, do aluno do curso de Medicina Veterinária e técnico do Laboratório de Engenharia da UniFAJ, Vinicius Olivetto Fernandes, entre outros profissionais da instituição.

O animal já está bem, recuperado e adaptado ao novo casco. A jabota deve ser levada para um santuário ecológico.

“A cada seis meses, vamos fazer o raio X dela,  tomografia e,  se necessário, alterar a prótese. A princípio, é só acompanhar o benefício. Hoje ela está muito mais animada, se sente protegida, está comendo melhor, querendo passear, uma verdadeira artista”, comentou o profissional em uma de suas entrevistas.

 

Crédito: Globo (EPTV/G1/A Cidade ON), VTV/SBT, TV Cultura, Band.

Pular para o conteúdo