“Como limpar a orelha do cachorro?” é tema do Portal Terra com participação do Grupo UniEduK

A médica veterinária, Danieli Perez Fernandes, professora do curso de Medicina Veterinária do Grupo UniEduK falou sobre como limpar a orelha do cachorro à coluna Vida e Estilo do Portal Terra

Confira o texto do Portal Terra na íntegra:

Como limpar a orelha do cachorro? Veja dicas para fazer corretamente

Especialista explica como limpar a orelha do cachorro com segurança e prevenir complicações para saúde do animal 

Cuidar da higiene de um pet garante que ele viva forte e saudável, e com os cachorros isso não é diferente. No caso deles, a limpeza das orelhas é um procedimento importante para prevenir doenças. A principal delas é a otite canina, causada pela infestação de fungos, bactérias e excesso de cera.

Mas, como o ouvido dos cães é delicado e sensível, é preciso muita atenção ao realizar esta tarefa, viu? Isso porque, de acordo com a médica-veterinária Danieli Perez Fernandes, limpar a orelha do cachorro de forma inadequada pode levar a quadros inflamatórios, alérgicos e infecciosos, ocasionando até a perda auditiva.

Por isso, a especialista explica que para fazer a higienização correta da orelha do cachorro, o tutor deve ter em mãos um algodão e uma solução específica para este procedimento que serve para amolecer o excesso de cera e sujeira no ouvido do pet.

Como limpar a orelha do cachorro?

“Deite o animal em seu colo ou, se for de grande porte, a cabeça dele, para que permita uma boa visão do canal auditivo. Inicie umedecendo pedaços de algodão com o produto para limpeza e comece a passar por toda a área externa”, explica Danieli.

No entanto, a retirada da sujeira deve ser feita com bastante cuidado, até onde o dedo alcançar e sem nunca penetrar no ouvido. Assim, basta ir trocando o algodão até que ele saia limpo da orelha do bichinho.

Além disso, a especialista ressalta que, embora o procedimento seja igual para todos os cães, algumas raças precisam de uma frequência maior de limpeza.

“Vale a pena lembrar que o fato de alguns animais terem orelhas maiores e mais caídas, como o cocker e teckel, por exemplo, contribui para o abafamento e isso permite a proliferação de microrganismos. Sendo assim, nessas raças específicas, torna-se necessário aumentar a frequência da limpeza”.

Fonte: Danieli Perez Fernandes, médica-veterinária, docente e supervisora da clínica de pequenos animais do Hospital Veterinário do Grupo UniEduK.

 

Crédito: Portal Terra – Raquel Barreto

Pular para o conteúdo