A imagem mostra a frase Como ser enfermeiro fora do país?

Como ser enfermeiro fora do país? O Grupo UniEduK explica!

O curso de Enfermagem pode orientá-lo em como ser um enfermeiro fora do país, assim como o Departamento Internacional pode auxiliá-lo na validação do diploma para atuar nos países que o aceitam

Antes de mais nada, é importante refletir sobre a seguinte questão. Em algum momento, você – que tem interesse em fazer ou já faz a graduação em Enfermagem – já pensou em direcionar sua carreira para atuar no exterior? Já considerou atuar como enfermeiro fora do país?

Desde já, é importante que você saiba que faltam enfermeiros no mundo todo. Portanto, há um campo vasto a ser explorado, tanto em países desenvolvidos como nos em desenvolvimento.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), existem 27,9 milhões de profissionais de Enfermagem atuando em todos os países. Desse total, somente 19,3 milhões são, de fato, enfermeiros. Ou seja, fizeram um curso superior em Enfermagem. Os demais são técnicos ou auxiliares. A OMS considera isso um número baixo e estima um déficit de 5,9 milhões de profissionais. As oportunidades são inúmeras.

Esse cálculo é baseado no envelhecimento populacional. O mundo está envelhecido e precisamos de profissionais especializados no cuidado por todo o mundo. Inúmeros governos estão se mobilizando para trazer mais enfermeiros. Um bom exemplo é o Reino Unido, com a meta de recrutar 50 mil enfermeiros até 2024”, explica a gestora acadêmica do curso de Enfermagem do Grupo UniEduK, professora Elaine Valias.

Só para ilustrar, esse número de profissionais que o Reino Unido quer contratar, em apenas um ano, é maior que a capacidade de lotação dos estádios Arena Corinthians e Alianz Parque do Palmeiras. É muita gente! É praticamente uma cidade como São José do Rio Pardo ou Porto Ferreira no estado de São Paulo. É um município formado só por enfermeiros graduados.

A Alemanha também tem um grande desafio pela frente. O governo alemão prevê a contratação de 300 mil profissionais até 2030. O país, no entanto, torna-se um grande alvo dos enfermeiros brasileiros. Sobretudo, não é somente uma oportunidade para quem já se formou, mas igualmente para aqueles que estão iniciando a graduação que tem duração de cinco anos. Dá tempo de se formar e ir, tranquilamente, para lá.

Canadá e Austrália também têm trabalhado para facilitar o processo burocrático de validação de diploma e contratação de enfermeiros estrangeiros. E nisso, o Brasil tem vantagem, pois é um grande exportador de mão de obra, tanto pela qualidade técnica quanto pela quantidade de profissionais formados.

Caro estudante, se você tem a vontade de trabalhar em outro país, planeje a sua trajetória acadêmica para isso. O curso de Enfermagem do Grupo UniEduK tem essa preocupação! ”, conta a professora Elaine.

A docente destaca que o curso de Enfermagem tem realizado uma ponte com profissionais que já atuam fora do país para trazer as experiências práticas de quem já está atuando fora.

Fizemos uma Aula Magna com uma ex-aluna que atua nos EUA, uma enfermeira canadense e uma profissional que atua na Irlanda. A ideia é que esses eventos se repitam semestralmente para mostrar aos alunos que o sonho pode se tornar realidade”, salienta Elaine.

Como ser enfermeiro fora do país? O Grupo UniEduK pode me ajudar?

Vinicius Valente da Rocha, do Departamento Internacional do Grupo UniEduK, explica que, a princípio, o graduado entra em contato com o órgão que valida estes processos no país desejado e submete algumas documentações.

Em seguida, o órgão entra em contato com nossa instituição de ensino para solicitar documentos adicionais e, consequentemente, comprovar se o profissional, realmente, estudou conosco.

Nós damos assistência em todo esse processo, orientando o alumni, sanando dúvidas, entrando em contato com os órgãos responsáveis para verificar o andamento do processo etc. Além de preenchermos diversos documentos que são solicitados ao longo desse processo, para que o Alumni possa concluí-lo o mais rápido possível”, conta.

Além do Reino Unido, Alemanha, Canadá e Austrália, também oferecem oportunidades aos enfermeiros brasileiro Irlanda, Portugal e EUA. Inclusive, teremos, em breve, uma história muito interessante da alumni do curso de Enfermagem, Marileusa Franco Portela Silva. Ela conseguiu validar seu diploma de enfermeira nos EUA e nos contou como foi a experiência.

Aguarde!

Pular para o conteúdo