Curso de Enfermagem promove aulas práticas sobre manejo de vias aéreas e classificação de risco em urgência e emergência

Ambas as aulas práticas foram ministradas pelo professor Fábio Luis Montanari para o sétimo semestre da graduação

A fim de expandir o conhecimento dos estudantes, o curso de Enfermagem do Grupo UniEduK ensinou, na prática, sobre manejo de vias aéreas. Também abordou a classificação de risco em urgência e emergência. Ambas as aulas foram ministradas pelo professor Fábio Luis Montanari para o sétimo semestre.

Em primeiro lugar, a aula prática de manejo de vias aéreas possibilitou o desenvolvimento de raciocínio crítico. Além disso, propiciou o julgamento clínico na utilização de dispositivos para os órgãos responsáveis pelo transporte de ar até os pulmões.

Para isso, foi realizado, ainda, um estudo clínico para cuidados e manejo com pacientes que apresentam necessidade de suporte ventilatório.

Foi muito bom poder estudar o manejo de vias aéreas, conhecer e manipular os dispositivos e ter um estudo clínico para discutir isso”, destaca a aluna Renata Maria Nogueira Manfredi.

Para a gestora acadêmica do curso de Enfermagem, professora Elaine Valias, trazer a oxigenoterapia como um grande tema de prática de simulação foi uma grande ideia do docente Fábio. “Trata-se de um dos principais desafios de entendimento na prática do enfermeiro. É importante o discente já ter ciência de procedimentos privativos do enfermeiro e dos outros profissionais”, salienta.

Estabelecer rotação de estações com o objetivo de instrumentalizar os discentes para o treinamento de habilidades são fundamentais para aprofundar sobre temáticas relevantes para a atuação profissional de enfermagem”, completa o orientador pedagógico, professor Alexandro Marcos Menegócio.

 

Classificação de risco em urgência e emergência

Já a aula de classificação de risco em urgência e emergência foi realizada a partir de uma gincana do conhecimento. Para isso, o professor utilizou diversos casos clínicos a fim de desenvolver habilidades de raciocínio para  classificar pacientes em unidades de emergência, conforme protocolo do Ministério da Saúde.

Foi muito legal! Percebemos que, mesmo sem ver a teoria antes, conseguimos realizar a classificação de risco. Notamos que o aprendizado que tivemos nos outros semestres ajudou a conduzir nosso raciocínio”, comenta o aluno Wendhel Rafael Pasqual Quintino.

A gestora do curso enfatiza que “No cenário da Triagem e Classificação de Risco, o enfermeiro tem uma grande responsabilidade. As competências que envolvem esse raciocínio são de suma importância”.

Por fim, o orientador ressalta que a gincana de conhecimento trabalha sempre o engajamento dos discentes pela busca, e a gamificação é usada como estratégia de construção de conhecimento coletiva e individual, de bases conceituais.

Pular para o conteúdo