Maria Virginia Rosa, gestora das bibliotecas da UniFAJ e UniMAX, e o livro O Barroco, obra que traz aproximadamente 800 ilustrações do período Barroco e pesa sete quilos

Dia do Livro: bibliotecas da UniFAJ e UniMAX oferecem 118 mil obras

Espaços possuem títulos catalogados e aparelhos que permitem a leitura de livros por cegos ou deficientes visuais, e podem ser frequentadas por alunos, docentes e toda a população

Hoje, 23 de abril, é o Dia Mundial do Livro. Mas você sabia que as bibliotecas do Centro Universitário de Jaguariúna (UniFAJ) e do Centro Universitário Max Planck (UniMAX) são abertas à população? Juntas, as duas unidades somam 118 mil títulos catalogados.

Todos os títulos podem ser consultados presencialmente e as literaturas também estão disponíveis para empréstimo domiciliar. Para isso, os interessados devem comparecer às bibliotecas, nos campi em Jaguariúna ou Indaiatuba, portando documento com foto. É feito um cadastro com os dados pessoais e o empréstimo tem a duração de 20 dias, podendo ser renovado por mais 20 dias.

Entre os exemplares disponíveis estão aqueles com caráter e uso prioritariamente acadêmico e outros que podem ser considerados verdadeiras obras de arte.

Um exemplo é o livro O Barroco, obra de Rolf Toman que traz aproximadamente 800 belíssimas ilustrações que retratam, de forma detalhada e excepcional, a arte no período Barroco. “A curiosidade é que o livro pesa sete quilos!”, destaca Maria Virginia Rosa, gestora das bibliotecas da UniFAJ e da UniMAX.

Outro livro curioso é O Pão na Mesa Brasileira. A capa da obra apresenta diferentes tipos de pães e é possível sentir a textura de cada um deles ao passar as mãos pelas imagens.

Alguns livros, por sua vez, falam por si só. É o caso do “livro dourado”, uma obra sobre semiologia médica. “Por ter a capa dourada, é essa maneira que os alunos se referem ao pedir o título na biblioteca”, conta Maria Virginia.

Outro exemplo cuja capa fala por si só é Produção de Suínos, do professor Dr. Sergito de Souza Cavalcanti, que traz a imagem de dois porcos, encostados um no outro, com corações por trás. “Os alunos se referem ao título como ‘o livro dos porquinhos apaixonados’”, diz Maria Virginia.

Todos esses livros e muitos outros estão disponíveis nas bibliotecas da UniFAJ e da UniMAX, de segunda à sexta-feira, das 8 às 22 horas, e aos sábados das 8 às 12 horas.

Leitura para todos

As bibliotecas da UniFAJ e UniMAX disponibilizam um aparelho que faz a leitura sonora dos livros. É o Book Reader, um aparelho de leitura que permite que pessoas cegas, com deficiência visual ou disléxicas ouçam ou leiam textos e livros de maneira que se adapte à sua visão.

A gestora das bibliotecas destaca que esse é um grande diferencial. “O aparelho permite que os deficientes visuais ou pessoas que estão com alguma deficiência visual de forma momentânea ou temporária, tenham acesso aos livros e à leitura”, afirma Maria Virginia. Outro diferencial é a lupa, um aparelho que aumenta em até 60 vezes o tamanho da letra ou as imagens de um livro.

As bibliotecas de ambos os centros universitários estão sempre em movimento. “Os usuários são atendidos em suas necessidades e os colaboradores estão empenhados em participar desses momentos. É muita dedicação a ponto de saber exatamente a prateleira onde o livro está ou qual é o livro com apenas algumas características”, ressalta a gestora.

Pular para o conteúdo