Engenheiro Civil: Por que esse profissional é indispensável para o mercado e em quais setores ele pode atuar

O papel desse profissional vai muito além de criar estruturas seguras; UniFAJ e UniMAX estão com suas inscrições abertas para o vestibular de agosto

O mercado de engenharia civil é bastante amplo e diversificado, com diversas oportunidades de atuação. Esse profissional desenvolve sua atividade utilizando o conhecimento de matemática, física e dos materiais, com o objetivo de desenvolver um projeto, uma construção ou a manutenção de infraestruturas. 

De acordo com o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), encontram-se registrados no país o total de 451.117 engenheiros civis. A maioria dos registrados são profissionais do sexo masculino, 346.501 mil, o que corresponde a 76,8% do total.

De acordo com o coordenador do curso de Engenharia Civil do Centro Universitário de Jaguariúna (UniFAJ), engenheiro e professor Silvio Cavallari, o papel desse profissional vai muito além de criar estruturas seguras. “Além de facilitar o crescimento econômico, contribuem para o desenvolvimento urbano e industrial, considerando também aspectos ambientais e sustentáveis. Esses profissionais desempenham um papel crucial na melhoria da qualidade de vida e no progresso das sociedades, promovendo infraestruturas modernas e seguras em todo o mundo”, explica.

A docente do curso de Engenharia Civil do Centro Universitário Max Planck (UniMAX), Paula Verônica Antunes Garanito, também destaca o dinamismo desse profissional. “Os engenheiros civis podem atuar como autônomos ou em grandes empresas, aproveitando um mercado de trabalho vasto que permite especializações conforme seus interesses, tornando suas carreiras dinâmicas e multifacetadas”, diz. 

São diversas áreas de atuação, que refletem a amplitude das habilidades técnicas e especializações de um engenheiro civil. As principais áreas incluem:

Construção Civil: envolve a execução prática de projetos de construção, desde edifícios residenciais e comerciais até infraestruturas públicas como estradas e pontes.

Estruturas: está focada no projeto e na análise de estruturas complexas, garantindo sua segurança e funcionalidade. Isso inclui pontes, torres, edifícios altos, entre outros.

Geotecnia: estuda as características do solo e rochas para projetos de fundação, estabilidade de taludes, túneis e outras estruturas subterrâneas.

Hidráulica e Recursos Hídricos: trata do uso e controle da água em diversas aplicações, como sistemas de abastecimento, drenagem urbana, tratamento de águas pluviais, barragens e sistemas de irrigação.

Transportes: envolve o planejamento, projeto e operação de sistemas de transporte, como rodovias, ferrovias, aeroportos e portos.

Ambiental: concentra-se na aplicação de princípios de engenharia para mitigar impactos ambientais e promover práticas sustentáveis em projetos de infraestrutura e desenvolvimento urbano.

Estradas e Pavimentação: especializa-se no projeto e manutenção de estradas, incluindo pavimentação, geometria viária e segurança rodoviária.

Gestão de Projetos: coordenação, planejamento e execução de projetos de engenharia civil, assegurando que sejam concluídos dentro do prazo e orçamento estabelecidos.

Consultoria: oferece serviços especializados de consultoria técnica em várias áreas da engenharia civil, como planejamento urbano, análise estrutural, geotecnia, entre outros.

Em quais funções o engenheiro civil pode atuar?

Já em relação às funções que um engenheiro civil pode desenvolver, há uma grande variedade de cargos em diferentes áreas e setores. Alguns desses cargos incluem:

Engenheiro de Projeto: responsável pela concepção detalhada e execução de projetos de construção, desde a fase inicial até a conclusão.

Engenheiro de Obras: supervisiona a execução prática dos projetos no local, garantindo que todas as especificações e normas sejam cumpridas.

Engenheiro de Planejamento: responsável pelo planejamento estratégico e logístico de projetos de grande escala, garantindo que todos os recursos sejam alocados de maneira eficiente.

Engenheiro de Estruturas: especializado no design e análise de estruturas como pontes, edifícios e outras infraestruturas.

Engenheiro Geotécnico: está focado na análise do solo e condições geológicas para garantir a estabilidade das construções.

Engenheiro de Recursos Hídricos: trabalha com projetos relacionados a recursos hídricos, como barragens, sistemas de drenagem e proteção contra inundações.

Engenheiro de Transportes: dedica-se ao planejamento e projeto de sistemas de transporte, incluindo rodovias, ferrovias e aeroportos.

Consultor Técnico: presta consultoria em questões técnicas e regulatórias relacionadas à engenharia civil.

Gestor de Projetos: responsável pela gestão geral de projetos, coordenando equipes e garantindo o cumprimento de prazos e orçamentos.

Como se tornar um engenheiro civil? 

A formação do engenheiro civil na UniFAJ e na UniMAX leva o período de 10 semestres e é feita no formato presencial. 

Um dos destaques do sistema de ensino dos centros universitários é a prática. “Investimos em laboratórios modernos e equipamentos práticos, proporcionando aos estudantes um ambiente propício para aplicar teorias aprendidas em experiências práticas. Nossos laboratórios abrangem áreas como materiais de construção, projeto, estruturas e hidráulica”, ressalta Cavallari.

Outro ponto de destaque é a atualização contínua do currículo, constantemente revisado para incorporar as mais recentes tendências e tecnologias da engenharia civil. “A integração de novas tecnologias, como a modelagem de informações da construção (BIM), prepara os estudantes para enfrentar os desafios atuais e futuros da engenharia civil. O curso é moderno, dinâmico e alinhado às principais tendências do mercado”, conta Paula.

Além do conhecimento técnico, a docente enfatiza o desenvolvimento de habilidades essenciais como comunicação eficaz, liderança, trabalho em equipe e pensamento crítico. “Os alunos são capacitados a se tornarem profissionais competentes e adaptáveis”.

Para finalizar, Silvio Cavallari ressalta as oportunidades de estágio e colaboração com diversas empresas e construtoras. “Temos uma forte conexão com a indústria, o que facilita aos nossos estudantes encontrar estágios em empresas de destaque e participar de projetos relevantes. Isso permite uma transição suave para o mercado de trabalho após a graduação”, afirma.

A UniFAJ e UniMAX estão com inscrições abertas para o vestibular das turmas de agosto de 2024. As aulas das novas turmas terão início em agosto, mas os candidatos podem se antecipar e aproveitar condições comerciais exclusivas para esse momento. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas em https://grupounieduk.com.br.

Pular para o conteúdo