A imagem mostra paisagismo referente à publicação do Sindicato dos Condomínios

Grupo UniEduK contribui com publicação do Sindicato dos Condomínios

A reportagem do Sindicond – Sindicato dos Condomínios – entrevistou a engenheira agronômica, Cinara Libéria Pereira Neves, professora do curso de Engenharia Agronômica da FAAGROH (Faculdade de Agronegócios de Holambra). O intuito foi orientar os síndicos sobre a contratação de serviços de paisagismo e jardinagem, os cuidados com a segurança e com os procedimentos a serem executados.

Confira o texto do Sindicond na íntegra:

12 dicas para contratar e realizar serviços de paisagismo e jardinagem em Condomínios

Um Condomínio bem administrado, com as finanças e as manutenções em dia, contribui para valorizar os imóveis. E isso também acontece com os serviços de paisagismo e jardinagem, que também são essenciais para garantir a sensação de bem-estar dos moradores.

Para orientar os Síndicos sobre a contratação desta mão de obra, os cuidados com a segurança e os procedimentos a serem executados, a reportagem do Sindicando entrevistou a engenheira agronômica Cinara Libéria Pereira Neves, professora do curso de Engenharia Agronômica da FAAGROH (Faculdade de Agronegócios de Holambra), do Grupo UniEduK.

Contratos são firmados de acordo com o perfil do Condomínio

A professora universitária informou que os contratos são contemplados de acordo com o perfil do cliente. “Alguns desejam comprar os insumos e plantas, para a execução ou manutenção das áreas ajardinadas; outros não gostam e deixam a cargo da empresa para os fazer”, informou a professora.

Todos os equipamentos de manutenção são fornecidos pela empresa, para a implantação e manutenção. Os principais são tesoura de poda, cortador de grama e rastelo.

Medidas de segurança durante realização dos serviços

Professora Cinara informa que as medidas de segurança devem envolver o trabalhador e o ambiente de trabalho.

Para o trabalhador, temos a Norma Regulamentadora de número 6 (NR 6), que determina que as empresas têm o dever de fornecer a seus colaboradores os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) adequados para proteger o profissional dos riscos que podem ameaçar sua segurança e saúde no trabalho”, informou a engenheira agronômica.

No caso do jardineiro, os principais EPIs que devem ser fornecidos são:

Luvas de proteção: as luvas de proteção são essenciais para proteger as mãos do jardineiro durante a execução de suas tarefas.

Avental de raspa: o avental de raspa é um EPI que protege o corpo.

Óculos de segurança: dispositivo essencial para garantir a segurança dos olhos do usuário.

Calçado de segurança: o calçado de segurança é um Equipamento de Proteção Individual que protege os pés do jardineiro contra cortes e perfurações.

Protetor auricular: fundamental para proteger a audição do profissional, o equipamento deve ser utilizado quando a atividade do jardineiro envolve o uso de maquinário que produz ruído elevado.

Máscara respiratória: tanto a máscara respiratória quanto o protetor facial devem ser utilizados pelo jardineiro profissional em caso de manuseio de produtos químicos como, por exemplo, os defensivos agrícolas.

Protetor solar e chapéu de proteção: essenciais para garantir a saúde de profissionais que trabalham expostos ao calor intenso e aos raios solares.

Sinalização e interdição: dois pontos a serem avaliados

Além dos cuidados pessoais, também é necessário fazer a sinalização do local de trabalho, para delimitar a área de manutenção e evitar danos no entorno durante o movimento de equipamentos. Devem ser utilizados rede de proteção, cones e fitas zebradas para delimitação das áreas.

Se houver necessidade de manutenção em proporções grandes, a recomendação é a interdição, que precisa ser informada com antecedência aos moradores por comunicação interna do Condomínio.

Tal ação é importante, uma vez que a prática de manutenção de grandes proporções exige um maior tempo e, consequentemente, podem prejudicar os moradores pelo bloqueio da área”, informou a engenheira agronômica.

Contato com a natureza aumenta a procura por serviços de paisagismo

Nos últimos tempos, aumentaram os serviços de paisagismo em Condomínios.

A população começou a entender a importância do “verde” em sua vida, juntamente com o aquecimento do setor de construção. Os profissionais que atuam nessa área estão com diversas demandas. Quando proporcionamos ao cliente um trabalho completo, que vai desde a elaboração de projeto até a manutenção do jardim, acabamos fidelizando, pois já sabemos as características do jardim para as melhores intervenções, uma vez que o projeto foi elaborado e implantado pela equipe”, explicou a professora Cinara.

No outono, momento é propício para poda

O hemisfério sul do planeta está no outono. Para algumas espécies, esta é a época propícia para a poda, quando necessário, principalmente daquelas que perdem as folhas (caducifólia).

É importante ressaltar que as práticas realizadas em áreas ajardinadas devem ser supervisionadas por um profissional qualificado, que entenda de vegetação, pois quando realizada de forma inadequada pode levar a perda da espécie que passou pela manutenção”, ressaltou a professora universitária.

Crédito: Sindicond – Sindicato dos Condomínios

Pular para o conteúdo