A imagem mostra os alunos em frente à Interclínicas com os folhetos de conscientização.

Grupo UniEduK promove sensibilização sobre transtornos psicoemocionais do puerpério no Centro-Escola Saúde da Mulher

Sensibilização sobre os principais transtornos psicoemocionais do puerpério foi destinado à conscientização da comunidade 

O Centro-Escola Saúde da Mulher do Grupo UniEduK (UniMAX) recebeu uma sensibilização sobre os principais transtornos psicoemocionais no puerpério, período que compreende desde o parto até que os órgãos genitais e o estado geral da mulher voltem às condições anteriores à gestação. 

A atividade aconteceu sob orientação da professora Carolina Pessoni Garcia, que leciona a disciplina Linha de Cuidado Integral à Saúde da Mulher II. Estiveram envolvidos na ação alunos do sexto semestre do curso de Enfermagem e comunidade. 

Carolina conta que os transtornos abordados foram Blues puerperal (Baby Blues ou melancolia puerperal), Ansiedade, Depressão e Síndrome de Munchausen que, segundo o Ministério da Saúde, é um tipo de abuso infantil, em que um dos pais, geralmente a mãe, simula sinais e sintomas na criança, com a intenção de chamar atenção pra si. Para isso, foram feitas a definição do transtorno, incidência, como se manifesta, autocuidado para a prevenção e estímulo à procura da Atenção Básica de Saúde.

O objetivo foi sensibilizar alunos e a comunidade para os principais transtornos psicoemocionais no puerpério. Encorajar a identificar sinais e procurar apoio na rede de Atenção Básica de Saúde”, explica a docente. “Houve maior engajamento dos alunos ao assunto e o despertar da comunidade para os sinais de alerta ao sofrimento psicoemocional no puerpério”, acrescenta. 

Além disso, a atividade contribuiu com o desenvolvimento de competências socioemocionais e a Educação em Saúde. “Um tema sensível, envolvido pelo preconceito e solitude. Mesmo velado pela sociedade, há um número crescente de pessoas, especialmente puérperas, que se identificam com esses transtornos. Difícil diagnóstico, sendo necessário acompanhamento e sensibilidade dos profissionais para tratativas eficazes”, destaca Carolina.

Do meu ponto de vista, a UniMAX faz a diferença, não só academicamente, mas sim para vida, além de termos professores diferenciados, contamos com vários campos de aulas práticas, estágios”, ressalta o aluno Marconi Godinho.

E ele completa: “A atividade me ensinou academicamente sobre os transtornos, um conhecimento não só pra profissão, mas sim para vida, pois quem não tem alguma parente gestante ou pessoas próximas que despertem sinais e sintomas dos que foram abordados?! E não bastando isso, reconheci um crescimento no âmbito profissional, me sinto cada vez mais preparado para, quando me formar, atuar em campo, o diálogo, compartilhamento de conhecimento, enxergar o paciente no todo, não só a doença, deixa claro que o cuidado, o amor toca a alma da pessoa. Tenho orgulho de ser UniMAX, estou rumo à vitória”, finaliza o aluno. 

Pular para o conteúdo