O questionário está aberto aos graduandos da UniFAJ e UniMAX, por meio do aplicativo "AvaliEduK"; as respostas são anônimas e geram quatro créditos complementares Está aberta a todos os alunos do Centro Universitário de Jaguariúna (UniFAJ) e do Centro Universitário Max Planck (UniMAX) a pesquisa "Saúde Mental dos Universitários". O questionário faz parte de um estudo que visa entender como está a qualidade de vida dos graduandos e elaborar estratégias e programas de melhorias para o ambiente universitário.  Para participar e contribuir com os estudos, basta acessar o link do questionário "Saúde Mental dos Universitários" no aplicativo "AvaliEduK" ou em seu e-mail. As respostas são anônimas e a participação gera quatro créditos complementares.  Como está a saúde mental dos universitários? Quais sintomas prevalecem e com qual gravidade? A pesquisa ajudará na compreensão desse cenário e na elaboração de um programa de prevenção e intervenção que visa reduzir o impacto dos transtornos mentais na vida dos alunos, contribuindo para um melhor desfecho de seu futuro socioprofissional.  A pesquisa é voltada a todos os universitários do Grupo UniEduK, independente do curso e semestre.  O projeto  Os transtornos mentais estão associados a um pior desempenho acadêmico e maior probabilidade de desistência do curso universitário. Para mudar essa realidade e tornar o ambiente das universidades mais consciente e focado no bem-estar mental dos alunos, o projeto "Saúde Mental dos Universitários" foi criado e iniciou suas pesquisas em 2023.  A pesquisa faz parte de um estudo alinhado com várias outras pesquisas internacionais, reunindo dados de 61 universidades no Brasil e no mundo, como o King's College, The University of Newcastle Australia e a National University of Singapore (NUS).  No Brasil, o projeto "Saúde Mental dos Universitários" é gerenciado pelo Centro de Pesquisa e Inovação em Saúde Mental (CISM), ligado ao Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) e que mantém, entre seus parceiros, os centros universitários UniFAJ e UniMAX.  Aliado à detecção precoce de transtornos mentais e ao oferecimento de um tratamento adequado, um programa focado nas prioridades de saúde mental em ambientes universitários, incluindo a promoção da conscientização e foco no bem-estar mental, é capaz de reduzir impactos negativos e melhorar a vida acadêmica dos estudantes.  A intenção dos pesquisadores é também monitorar a eficiência do eventual programa de prevenção em saúde mental. Por isso, o estudo observará a evolução dos dados coletados ao longo do tempo através de um acompanhamento periódico.  Entre as possibilidades avaliadas pelos pesquisadores na construção do programa está a elaboração de intervenções que incluem, por exemplo, a adoção de acomodações acadêmicas para estudantes neurodivergentes e a criação de um centro de identificação, encaminhamento e aconselhamento em saúde mental para os universitários.

Junte-se à pesquisa “Saúde Mental dos Universitários” e ajude a transformar o ambiente acadêmico

O questionário está aberto aos graduandos da UniFAJ e UniMAX, por meio do aplicativo “AvaliEduK”; as respostas são anônimas e geram quatro créditos complementares

Está aberta a todos os alunos do Centro Universitário de Jaguariúna (UniFAJ) e do Centro Universitário Max Planck (UniMAX) a pesquisa “Saúde Mental dos Universitários”. O questionário faz parte de um estudo que visa entender como está a qualidade de vida dos graduandos e elaborar estratégias e programas de melhorias para o ambiente universitário. 

Para participar e contribuir com os estudos, basta acessar o link do questionário “Saúde Mental dos Universitários” no aplicativo “AvaliEduK” ou em seu e-mail. As respostas são anônimas e a participação gera quatro créditos complementares. 

Como está a saúde mental dos universitários? Quais sintomas prevalecem e com qual gravidade? A pesquisa ajudará na compreensão desse cenário e na elaboração de um programa de prevenção e intervenção que visa reduzir o impacto dos transtornos mentais na vida dos alunos, contribuindo para um melhor desfecho de seu futuro socioprofissional. 

A pesquisa é voltada a todos os universitários do Grupo UniEduK, independente do curso e semestre. 

O projeto 

Os transtornos mentais estão associados a um pior desempenho acadêmico e maior probabilidade de desistência do curso universitário. Para mudar essa realidade e tornar o ambiente das universidades mais consciente e focado no bem-estar mental dos alunos, o projeto “Saúde Mental dos Universitários” foi criado e iniciou suas pesquisas em 2023. 

A pesquisa faz parte de um estudo alinhado com várias outras pesquisas internacionais, reunindo dados de 61 universidades no Brasil e no mundo, como o King’s College, The University of Newcastle Australia e a National University of Singapore (NUS). 

No Brasil, o projeto “Saúde Mental dos Universitários” é gerenciado pelo Centro de Pesquisa e Inovação em Saúde Mental (CISM), ligado ao Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) e que mantém, entre seus parceiros, os centros universitários UniFAJ e UniMAX. 

Aliado à detecção precoce de transtornos mentais e ao oferecimento de um tratamento adequado, um programa focado nas prioridades de saúde mental em ambientes universitários, incluindo a promoção da conscientização e foco no bem-estar mental, é capaz de reduzir impactos negativos e melhorar a vida acadêmica dos estudantes. 

A intenção dos pesquisadores é também monitorar a eficiência do eventual programa de prevenção em saúde mental. Por isso, o estudo observará a evolução dos dados coletados ao longo do tempo através de um acompanhamento periódico. 

Entre as possibilidades avaliadas pelos pesquisadores na construção do programa está a elaboração de intervenções que incluem, por exemplo, a adoção de acomodações acadêmicas para estudantes neurodivergentes e a criação de um centro de identificação, encaminhamento e aconselhamento em saúde mental para os universitários.

Pular para o conteúdo