A imagem mostra os alunos do Grupo UniEduK em ação na campanha Outubro Rosa nos postos de saúde.

Outubro Rosa: Grupo UniEduK realiza ações preventivas do câncer de mama e de colo de útero

Mulheres de Indaiatuba e Jaguariúna têm acesso a orientações visando à promoção da saúde, prevenção da doença, diagnóstico precoce e tratamento oportuno

No mês do movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama e prevenção do câncer de útero, o Grupo UniEduK reafirma seu compromisso de promover a educação socialmente responsável e propiciar uma formação prática prestando atendimentos e orientações gratuitas para mulheres de Indaiatuba e Jaguariúna.

 

Indaiatuba

Em parceria com a Prefeitura de Indaiatuba, alunos e professores do curso de Medicina estão envolvidos tanto em atividades realizadas no Centro de Saúde da Mulher, localizado na UniMAX, e em outros campos de estágio como Unidade Básica de Atendimento e Hospital Augusto de Oliveira Camargo (HAOC). 

“A cidade de Indaiatuba conta com uma completa rede de atenção à saúde da mulher. A prevenção do câncer de mama e do câncer ginecológico é realizada por meio de programas preventivos, visando evitar a doença, e terapêuticos, visando ao diagnóstico precoce e ao tratamento oportuno. O Grupo UniEduK participa ativamente dessa parceria com o curso de Medicina”, afirma Valéria Vernaschi Lima, gestora acadêmica do curso de Medicina da UniMAX.

 Entre as iniciativas realizadas na UniMAX, estão atendimentos especializados em Saúde da Mulher envolvendo colposcopia, biópsia, consultas com especialistas, atendimento às gestantes em pré-natal de alto risco, posto de coleta de leite materno, todas elas com acompanhamento de estudantes e preceptores da Medicina. “As mulheres que precisam desse tipo de atendimento são encaminhadas pela rede básica por meio de um sistema informatizado que organiza todo o agendamento e os prontuários dos pacientes do SUS de Indaiatuba”, explica a gestora.

 Durante todo o mês de outubro, os alunos realizarão nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da cidade rodas de conversa, orientações sobre autoexame, distribuição de panfletos com orientações do autoexame e demonstração nos manequins sobre o autoexame, abordagem sobre Violência Doméstica, além de participarem do atendimento clínico às mulheres, visando à melhoria da saúde e à prevenção do câncer de mama e ginecológico.

 

Jaguariúna

Em Jaguariúna, alunos dos cursos de Medicina, Fisioterapia, Enfermagem, Nutrição, Psicologia e Farmácia da UniFAJ participam do Outubro Rosa na UBS/ESF Roseira de Baixo-Interclínicas e UBS/ESF Dr. Jorge Rios Muraro – Florianópolis até o dia 30 de outubro de segunda a sexta, das 7h30 às 19h30.

Durante esse período, os acadêmicos atuarão em ações de acolhimento; avaliação clínica; rastreamento por meio de solicitação de exames de imagens e coleta de material preventivo; realização de testes rápidos, encaminhamentos à especialidade conforme quadro clínico e imunização da população com ênfase na vacina contra HPV.

Ainda na UBS/ESF Roseira de Baixo-Interclínicas, haverá outras ações que irão se somar as citadas anteriormente, os estudantes prepararam atividades e dinâmicas em grupo com orientações sobre hábitos alimentares saudáveis, orientações sobre prática de atividade física, técnicas de relaxamento e alívio de estresse.  

“Esses programas correspondem a um conjunto de ações sistemáticas e integradas, com o objetivo de reduzir a incidência, a mortalidade e a morbidade do câncer em uma dada população. Em geral, os programas contemplam prevenção primária (redução ou eliminação dos fatores de risco); detecção precoce (identificação precoce do câncer ou de lesões precursoras); tratamento; reabilitação; e cuidados paliativos. As estratégias de detecção precoce de câncer visam ao diagnóstico de casos de câncer em fase inicial de sua história natural, podendo ter como resultado melhor prognóstico e menor morbidade associada ao tratamento”, explica o gestor do curso Altair Massaro.

Segundo ele, no caso do câncer de mama, a detecção precoce consiste em ações de diagnóstico e rastreamento. “Nesse contexto, as ações de diagnóstico precoce, quando implementadas com sucesso, produzem mudanças importantes do estágio do câncer no momento do diagnóstico em curto e médio prazos, de 5 a 10 anos”, conta.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), o câncer da mama é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres no Brasil, excluindo o câncer de pele não melanoma.

 

FSB Comunicação

Pular para o conteúdo