A imagem mostra atividades do projeto “Importância dos primeiros 1100 dias de vida”

Projeto do curso de Nutrição beneficia pacientes de postos de saúde de Jaguariúna e Indaiatuba

O projeto “Importância dos primeiros 1100 dias de vida”, realizado pelo curso de Nutrição do Grupo UniEduK, atendeu gestantes, tentantes, puérperas, mães e pais com os filhos de até dois anos de idade nos postos de saúde de Jaguariúna. Foram beneficiados usuários das Unidades Básicas de Saúde Roseira de Baixo, Roseira de Cima e Tanquinho. Na UBS Roseira de Baixo, foi oferecido atendimento multidisciplinar que contou com os cursos de Nutrição, Medicina, Enfermagem, Fisioterapia, Farmácia, Biomedicina e Psicologia.

“Importância dos primeiros 1100 dias de vidas” é o projeto do curso de Nutrição do Grupo UniEduK que beneficia pacientes de postos de saúde de Jaguariúna. São beneficiadas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) Roseira de Baixo, Roseira de Cima e Tanquinho.

Na UBS Roseira de Baixo, o trabalho é desenvolvido de forma multidisciplinar com o apoio dos cursos de Nutrição, Medicina, Enfermagem, Fisioterapia, Farmácia, Biomedicina e Psicologia.

Atualmente, o projeto atende, no ambulatório de Nutrição, cinco gestantes, além do atendimento em grupo na Interclínicas em Jaguariúna. A previsão é que o projeto seja desenvolvido de forma contínua.

UNIMAX – INDAIATUBA

Já na UniMAX, em Indaiatuba, os alunos do quinto semestre finalizaram o projeto com atividades educativas sobre a importância da boa alimentação e nutrição nestas fases da vida com a comunidade acadêmica.

Já o pessoal do sétimo semestre de Nutrição atendeu gestantes, tentantes, puérperas, mães e pais com os filhos de até dois anos de idade em parceria com a Prefeitura Municipal de Indaiatuba.

Eles realizaram o atendimento nutricional individualizado das mulheres atendidas no Centro Escola Saúde da Mulher (CESMU) e seus respectivos familiares no Centro-Escola de Especialidades Médicas (CEEM) da UniMAX.

Estes atendimentos e atividades educativas são sempre acompanhadas de perto pelos professores e supervisores de estágio”, ressalta o gestor acadêmico do curso, professor Alexandre de Oliveira Camargo.

SAIBA MAIS SOBRE O PROJETO

O projeto “Importância dos primeiros 1100 dias de vida” oferece diversas atividades de orientação sobre a alimentação, desde o planejamento da gestação até os dois anos da criança. Por isso, o público atendido contempla gestantes, tentantes (mulheres e homens), puérperas, mães e pais com os filhos de até dois anos de idade.

Está comprovado na literatura científica os diversos benefícios para as mães e crianças em seus 1100 primeiros dias de vida, tais como imunitários, proteção contra obesidade e Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT’s), entre outras”, afirma o docente.

Os alunos do quinto e sétimos semestres do curso estão envolvidos no projeto. Com isso, eles têm a oportunidade de vivenciar e interagir na prática com o público materno/ infantil.

Para isso, os estudantes são orientados pelos professores e suas disciplinas, sendo Izabella Tesoto Loscalzo (Nutrição Materno Infantil e Adolescente); Amanda Gobato (Nutrição Clínica I); Guilherme Ugeda (Fisiopatologia Aplicada à Nutrição), Lais de Faria Fonseca e Ana Laura Prado (Estágio Supervisionado em Nutrição Social).

O gestor acadêmico explica que o trabalho é dividido em fases:

  1. Pré-concepção (tentante homem e mulher): são trabalhados os temas programação metabólica (peso, doenças, microbiota etc.), alimentação saudável, suplementação prévia, mapeamento de deficiências nutricionais, entre outras;
  •  Gestação: Gestante saudável (necessidades nutricionais, suplementação) e gestante de risco (distúrbio hipertensivo específico da gestação, diabetes gestacional, anemias nutricionais, hiperêmese, baixo peso e excesso de peso).
  • Lactação: importância, formação de microbiótica, dificuldades, dados epidemiológicos, manejo das dificuldades, fisiologia, psicofisiologia da lactação.
  • Alimentação complementar: sinais de prontidão (aspectos fisiológicos) para iniciar, alimentação saudável no primeiro ano, aspectos comportamentais da fase, suplementação da fase, alimentos indicados e contraindicados, métodos de introdução da alimentação complementar.

O projeto está em sintonia com o ODS 3 (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da ONU, pois busca assegurar o acesso à saúde de qualidade e promover o bem-estar. O projeto contribui também com a redução da mortalidade materna, infantil e prematura.

Pular para o conteúdo