Tremores em cães: Grupo UniEduK contribui com artigo do Vida de Bicho da Globo

A médica-veterinária Aline Ambrogi Franco Prado, professora do curso de Medicina Veterinária da UniFAJ, deu informações sobre tremores em cães ao Portal Vida de Bicho que pertence ao Grupo Globo. A docente falou sobre o que é hipotermia, sobre dores ortopédicas e cinomose. Ela também explicou que intoxicação pode ser mais uma das causas de tremores em cachorros.

Confira o texto do Portal Vida de Bicho da Globo na íntegra:  

Cachorro tremendo: principais causas e quando se preocupar

Medo, frio, cinomose e dores ortopédicas estão entre as razões mais comuns de tremores em cães; veja a lista completa!

Muita gente acredita que os cães só tremem quando estão com frio. Contudo, há outras razões que podem levar o pet a tremer e, dependendo das causas, merecem atenção redobrada dos tutores.

“Os tremores podem ter diversas causas, algumas delas podem ser patológicas e outras não, por isso é importante avaliar a frequência e intensidade para dizer se eles são normais ou não. Caso os quadros sejam recorrentes e/ou intensos, é recomendado buscar a orientação de um profissional”, comenta a médica-veterinária Nathália Ehlke Nichele.

Causas externas e emocionais

Algumas situações podem fazer com que o cão trema, sem que isso seja o sintoma de uma doença, por exemplo. Neste contexto, as mais comuns são:

Frio: “a hipotermia é uma das causas mais comuns de tremores. Por isso, caso seja um dia de baixas temperaturas, utilize cobertas, roupinhas e até mesmo aquecedores para o animal se sentir mais confortável”, recomenda a médica-veterinária Aline Ambrogi Franco Prado, professora do curso de Medicina Veterinária da UniFAJ.

Medo: essa também é uma causa não patológica de tremores em cães. Nathália orienta ser importante identificar o que está por trás do medo — como barulhos, pessoas, outros cães ou lugares, por exemplo. “Um comportamentalista ou adestrador pode ajudar a lidar com essas situações.”

Tremores por doenças e questões de saúde

Dentre as razões que podem levar um pet a tremer há aquelas que possuem relação com alguma doença. Os veterinários destacam:

Dores ortopédicas: “problemas na coluna, fraturas e traumas são as causas mais comuns de dor e podem ocasionar tremores. Neste caso, o médico-veterinário precisa avaliar o animal para decidir o melhor tratamento e instituir a analgesia”, explica Aline.

Procedimentos cirúrgicos: também podem gerar tremores nos pets. Neste caso, o quadro ocorre por conta da hipotermia causada pela anestesia. Para lidar com a situação, diz Aline, o tutor precisa ter paciência e aquecer o animal.

Hipoglicemia: a situação ocorre quando o animal fica muito tempo sem comer. Assim, para prevenir o problema, o indicado é que o pet seja alimentado mais vezes ao dia.

Cinomose

Causada pelo vírus CDV (Canine Distemper Virus), a cinomose é outra doença que pode gerar tremores nos cães, visto que entre seus principais sintomas estão a convulsão e a mioclonia — “pequenos tremores que parecem tiques”, explica Aline.

Para preveni-la, orienta a veterinária, é preciso manter em dia a imunização. “Trata-se de uma doença muito grave e a forma de prevenção é por meio da vacinação múltipla, que deve ser realizada desde filhote e repetida anualmente.”

Ligue o alerta!

De acordo com veterinários, a maioria dos tremores tende a passar após alguns minutos. Caso isso não aconteça, o tutor deve buscar atendimento veterinário. Outras situações que causam tremores nos cães e devem ser levadas imediatamente a um serviço de emergência são a intoxicação e a convulsão.

A intoxicação é uma das causas mais urgentes. Caso o animal ingira algo diferente, leve picada de algum animal peçonhento ou apresente também vômitos ou diarreia, deve-se ir imediatamente a uma clínica veterinária para atendimento de emergência”, comenta Aline.

Já no caso da convulsão, o tutor deve observar atentamente o animal para reconhecer o problema, conforme explica a médica-veterinária Gabriela Moreno, clínica geral do Vet Quality Centro Veterinário.

“Existem vários tipos de tremores. Eles podem ser generalizados, ou seja, de corpo inteiro, pode ser de partes do corpo e pode ocorrer quando o paciente está inconsciente, o que seria um quadro de convulsão. Na convulsão, você chama, cutuca e o animal não responde aos estímulos. Trata-se de um quadro gravíssimo, de urgência e emergência”, alerta Gabriela.

A veterinária diz ainda que, quando o tremor ocorre em uma parte específica do corpo, o tutor também deve procurar ajuda profissional.

Crédito: Portal Vida de Bicho/Globo

Pular para o conteúdo