A imagem mostra momentos do lançamento do programa Boa Visão Boa Educação

UniMAX apoia projeto “Boa Visão, Boa Educação”

O programa “Boa Visão, Boa Educação” destina-se a crianças da rede municipal de ensino dos três aos sete anos. Um total de 9.289 crianças passarão por consultas oftalmológicas. Quando for necessário, os pacientes serão encaminhados para uma avaliação mais precisa no Centro Escola de Especialidades Médicas – CEEM da UniMAX, que pertence ao Grupo UniEduK, parceiro do programa.

A UniMAX (Grupo UniEduK) é uma das apoiadoras do projeto “Boa Visão, Boa Educação”. O programa é realizado pela Prefeitura de Indaiatuba e a Fundação Oftalmológica Dr. Rubem Cunha, com apoio do Governo do Estado por meio do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Condeca-SP).

De acordo com o órgão público, nesse programa, as crianças da rede municipal de ensino dos três aos sete anos, em um total de 9.289, vão passar por consultas oftalmológicas.

Segundo a Prefeitura, até o momento, 485 estudantes de cinco unidades escolares passaram pelo diagnóstico dos profissionais. Desses, 98 foram encaminhados para uma avaliação mais precisa no Centro Escola de Especialidades Médicas do Grupo UniEduK, parceiro do programa. A entidade tem autorizado até 10.425 atendimentos.

Para a diretora da UniMAX, Luciana Mori, o programa está diretamente ligado aos objetivos da entidade. “Abraçamos o projeto desde a sua fase de elaboração, dada a relevância do tema e o alinhamento com nossos valores. Nosso Grupo tem o firme propósito de ampliar os benefícios oferecidos à nossa comunidade. Receber as crianças no Centro de Escola de Especialidades Médicas e saber que serão atendidas com o mais alto padrão de qualidade é de encher os olhos”, definiu.

O lançamento do programa também contou com a presença do diretor acadêmico do Grupo UniEduK, professor Hércules Domingues.

Sobre o Programa “Boa Visão, Boa Educação”

O objetivo do Programa “Boa Visão, Boa Educação” é diagnosticar e tratar os problemas oculares, numa fase da vida em que ainda é possível oferecer melhores condições para o aprendizado.

Ao longo do programa serão realizados, ainda, treinamentos e capacitações do Teste de Acuidade Visual para vários profissionais.

Estão contemplados os professores, educadores e equipe técnica da área da saúde, educação e assistência social, além da triagem com todos os alunos envolvidos no projeto com consultas médicas oftalmológicas em um consultório itinerante com exames específicos para um melhor diagnóstico.

A partir dos resultados colhidos, é possível prescrever tratamentos eficazes, cirurgias (se necessário) e o uso de óculos, que será doado gratuitamente para as crianças.

Com informações: Prefeitura de Indaiatuba.

Crédito Fotos: Eliandro Figueira

Pular para o conteúdo