Slide REVOLUCIONANDO A SAÚDE EM JAGUARIÚNA O LANÇAMENTO DE UM NÚCLEO DE TELEMEDICINA PARA MONITORAMENTO DA DENGUE
Referências

1. LORENZI, H.; MATOS, F. J. A. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas. 2a edição. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2008.
2. LORENZI, H.; MATOS, F. J. A. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas. 2a edição. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2008 apud DE MENDONÇA, F. A. et al.
Activities of some Brazilian plants against larvae of mosquito Aedes aegypti.
Fitoterapia 76(7-8), p. 629-36, 2005.
3. MATOS, F. J. A. Plantas medicinais: guia de seleção e emprego de plantas usadas em fitoterapia no nordeste do Brasil. 3a edição. Fortaleza: UFC, 2007.
4. NERIO, L. S.; OLIVERO VERBEL, J.; STASHENKO, E. Repellent activity of essential oils: A review. Bioresource Technology. V.101, p. 372-78, 2010.
5. PEREIRA, AMS. (Org.) et al. Manual prático de multiplicação e colheita de plantas medicinais. Ribeirão Preto. UNAERP, 2011.
6. REHMAN, J.U.; ALI, A.; KAHAM, I.A. Plant based products: Use and development as repellents against mosquitoes: A review. Fitoterapia. v.95, p.65-74, 2014.
7. SEIXAS, P.T.L. et al. Efeito da adubação mineral na pradução de biomassa e no teor e composição do óleo essencial do capim-citronela. Biosci. J. 29(4), p.
852-58, 2013.
8. TISGRATOP, R.; SANGUANPONG, U.; GRIECO, J.P.; NGOENKLUAN,R.;
CHAREONVIRIYAPHAP, T. Plants traditionally used as mosquito repellents and the implication for their use in vector con trol. Acta Tropica. v.157, p.136-44, 2006.

Pular para o conteúdo