A imagem mostra os alunos do curso de Medicina Veterinária misturando o suplemento para ruminantes em uma betoneira.

Aula prática de Medicina Veterinária produz suplementos para alimentação de ruminantes

Alunos do curso de Medicina Veterinária aprenderam sobre a utilização de ureia na alimentação de ruminantes e formularam suplementos alimentares com essa substância

A fim de entender mais sobre a alimentação de ruminantes, os alunos do curso de Medicina Veterinária participaram de uma aula prática. Durante a disciplina de “Nutrição e Forragicultura”, os estudantes do terceiro semestre aprenderam sobre a importância da ureia (NNP) na alimentação desses animais.

Primeiramente, os alunos aprenderam na teoria a fisiologia do nitrogênio não-proteico (NNP) na alimentação dos ruminantes. “Por ser um aditivo que se usado de maneira errônea pode causar o óbito do animal, os alunos aprenderam a calcular as dosagens necessárias e seguras para adição numa suplementação mineral fornecida ao animal”, explicita o professor Marcelo José de Almeida, docente responsável pela atividade.

Logo depois, utilizando uma betoneira para homogeneização da mistura, os estudantes produziram, de fato, o suplemento alimentar para ruminantes. Além disso, os discentes puderam realizar a avaliação da granulometria da mistura quando misturada ao sal mineral, e as dosagens corretas de acordo com o peso e consumo de cada animal.

Sobre a importância desses conhecimentos para os médicos veterinários, o professor Marcelo declara: No período de estiagem, as pastagens perdem o valor nutricional, e com isso a produção de leite e carne tem um desempenho ruim. Muitos produtores rurais não usam a ureia por se tratar de um aditivo tóxico aos animais quando usado de maneira incorreta. Os estudantes aprenderam a manipular de forma segura com base na prática do uso de NNP (ureia), e com isso podem auxiliar o produtor na suplementação dos animais no período de estiagem, fazendo com que a produção de leite e carne não sofram grandes quedas devido a defasagem nutricionais das pastagens nesse período”.

METODOLOGIA DE ENSINO

Todas as instituições de ensino que compõem o Grupo UniEduK priorizam as aulas práticas desde o primeiro dia de aula em todos os cursos a fim de preparar o aluno para sua futura atuação profissional. Para isso, desenvolve nas unidades de Jaguariúna (UniFAJ), de Indaiatuba (UniMAX) e Holambra (FAAGROH) mais de 1700 aulas práticas por mês.

 

Confira notícias do curso de Medicina Veterinária do Grupo UniEduK
Pular para o conteúdo