Grupo UniEduK adquire simuladores de pacientes de alta fidelidade para curso de Medicina e Saúde

A tecnologia empregada nos simuladores de paciente de alta fidelidade vem da empresa Laerdal que possui matriz na Noruega e fábrica no Estados Unidos e será utilizada para o desenvolvimento das atividades de habilidades clínicas dos estudantes de Medicina

A fim de desenvolver as atividades de Habilidades Clínicas dos alunos do curso de Medicina da UniMAX em Indaiatuba, o Grupo UniEduK adquiriu três simuladores de paciente de alta fidelidade: SimMan 3G PLUS; SimMom; e SimBaby. A tecnologia vem da empresa Laerdal, que possui matriz na Noruega e uma fábrica nos Estados Unidos.

A simulação realística faz parte de uma nova possibilidade de ensino que engloba não somente as habilidades técnicas, mas o gerenciamento de crises, liderança, trabalho em equipe e raciocínio clínico que não reflitam prejuízos ao paciente real”, cita o artigo científico de Brandão, Collares e Marin, a coordenadora da terceira e quarta série do curso de Medicina, professora Camila Cristina Atihe.

Para usufruir de todo o potencial dos equipamentos, monitores, docentes e alunos passam por treinamento com a equipe técnica da Laerdal. Os simuladores ficam no Centro Escola de Especialidades Médicas – CEEM em Indaiatuba.

 

  • SIMMAN 3G PLUS

Camila explica que, para simulações de casos clínicos relacionados às Urgências e Emergências em adultos, os estudantes do curso de Medicina terão apoio do SimMan 3G Plus, um simulador adulto com capacidade para simular diferentes condições clínicas.

A docente salienta que, a partir dessa tecnologia, o curso poderá promover cenários extremamente realistas indo ao encontro das necessidades educacionais tanto dos indivíduos quanto da equipe multidisciplinar com enfoque em:

  • Treinamento das habilidades psicomotoras e de pensamentos cognitivos e críticos;
  • Educação em gerenciamento de crises e vias aéreas difíceis, tanto típicas quanto atípicas;
  • Reconhecimento e análise de ECG (eletrocardiograma), desfibrilação, cardioversão sincronizada;
  • Interpretação e tratamento de situações letais e de urgência relacionadas às situações cardíacas;
  • Verificação de pressão sanguínea e auscultação;
  • Reconhecimento e tratamento de uma variedade de sons cardíacos, respiratórios, intestinais e vocais.

 

  • SIMMOM

O outro equipamento igualmente adquirido é o simulador SimMom, que possibilita o atendimento a um processo de parto interativo. Essa tecnologia oferece a funcionalidade exigida para treinar em larga escala habilidades em obstetrícia.

A anatomia e funcionalidade da SimMom permitem o treinamento de multiprofissionais obstétricos, além de auxiliar no gerenciamento de situações de risco e no desenvolvimento de habilidades para tomada de decisão em situações obstétricas críticas”, destaca Camila.

A docente comenta, ainda, que há cenários pré-programados que fornecem um treinamento padronizado e que também podem ser utilizados associados a cenários customizados. “Um instrutor treinado consegue controlar a adaptação do cenário de acordo com as necessidades individuais do estudante ou da equipe”, acrescenta.

 

  • SIMBABY

O Grupo UniEduK também adquiriu o SimBaby, simulador de paciente infantil de nove meses de idade com anatomia realística e funcionalidade clínica que habilitam treinamentos de simulação de atendimentos em pacientes críticos.

Ele permite aos estudantes praticar o tratamento emergencial em pediatria, além de auxiliar no desenvolvimento de habilidades clínicas individuais específicas, considerando o paciente pediátrico e em grupo”, ressalta a docente.

Por fim, o SimBaby auxilia no diagnóstico correto, baseado em observações ativas e desenvolvimento de habilidades motoras como a reanimação pediátrica em casos de parada cardiorrespiratória.

Para a coordenadora do Curso de Medicina da UniMAX, professora Valéria Lima, a utilização de simuladores é um avanço incontestável na formação médica, embora, infelizmente, pouco disponível para a maioria dos estudantes em formação no país. Por meio de simuladores, os estudantes podem aprender sem causar danos para pacientes reais. Além dessa vantagem, podem repetir determinados procedimentos até serem certificados e considerados capazes para realizá-los em pacientes reais.

A utilização desses simuladores em ambientes que simulam uma Unidade de Terapia Intensiva, um centro obstétrico ou uma enfermaria hospitalar amplia o realismo e a contextualização da aprendizagem, favorecendo, assim, uma maior retenção dos conhecimentos pelos estudantes”, salienta a coordenadora.

O CEEM oferece esses ambientes, além de um Centro Cirúrgico e diversos consultórios que possibilitam tanto atividades simuladas como atendimento a pacientes reais. Os estudantes da UniMAX, após certificados em atividades simuladas, podem oferecer atendimento a pacientes reais, com a supervisão de docentes vinculados ao curso e especialistas vinculados aos serviços de saúde. “Promover a qualificação do atendimento aos usuários da saúde de Indaiatuba faz parte da missão do Curso de Medicina da UniMAX”, afirma a professora Valéria Lima.

Pular para o conteúdo