A imagem traz o print de um dos vídeos para avaliação dos Projetos de Iniciação Científica sobre Toxoplasmose do curso de Medicina Veterinária.

Toxoplasmose é tema de Projeto de Iniciação Científica de estudante de Medicina Veterinária do Grupo UniEduK

O PIC tem por objetivo o desenvolvimento da Pesquisa Científica, além disso promove a disseminação do conhecimento sobre diversos assuntos, como a toxoplasmose, por exemplo

Toxoplasmose foi o tema escolhido pela estudante de PIC (Projeto de Iniciação Científica), do curso de Medicina Veterinária do Grupo UniEduK, Vanessa Mendes Machado, que está sob orientação da professora Maria Fernanda Vianna Marvulo. A finalidade é contribuir com mais conhecimento sobre a doença, formas de transmissão e de infecção, além das medidas de prevenção e controle.

Neste semestre, as atividades do PIC intitulado “Percepção da população e de estudantes de Medicina e Medicina Veterinária sobre a Toxoplasmose e Aspectos de Saúde Única”, consistiram na produção de vídeo informativo, visando à publicação em redes sociais, e continuidade do levantamento de referencial teórico. 

De acordo com a docente orientadora, a atividade é desenvolvida com o propósito de promover o contato dos alunos com o método científico. A professora também diz que a iniciativa busca não só contribuir na formação acadêmica do aluno, mas também trazer benefícios e aplicações positivas para as populações envolvidas. 

Assim como complementa a professora, “o PIC coloca os estudantes em contato com grupos e linhas de pesquisa para proporcionar aprendizagem de técnicas e métodos científicos. Visa estimular o desenvolvimento pessoal, profissional e o pensamento crítico”.

O contato com a pesquisa e a experiência que estou adquirindo é primordial para minha carreira acadêmica, o apoio que recebo da Professora Maria Fernanda e do NEPI é fundamental para o meu aprendizado e o andamento do projeto. Sou muito grata pelo privilégio de aprender com eles”, conta a aluna que está no quarto semestre do curso.

Ao passo que desenvolvem o projeto, os futuros médicos-veterinários participam de eventos científicos, o que contribui para a ampliação da rede de relacionamentos. Além disso, são desenvolvidas diversas habilidades como organização, planejamento e pesquisa, muito requisitadas no mercado de trabalho.

“A Iniciação Científica tem um papel fundamental na minha vida acadêmica, pois estou desenvolvendo habilidades como a autonomia, pensamento crítico, soluções de problemas e escrita científica. A responsabilidade de elaborar o projeto, questionários e relatórios me mostram o mundo da ciência na prática, proporcionando o amadurecimento científico e ampliando meu conhecimento para a minha carreira profissional”, finaliza a orientanda.

 

Confira notícias do curso de Medicina Veterinária do Grupo UniEduK

 

Pular para o conteúdo